Artigos

Profª. Drª. Ana Carolina do Nascimento Alves

 

Página Inicial - Clinica Veterinária Jardim Botânico

O que é anestesia e quais os cuidados e preocupações com seu animalzinho

 

Anestesia é a condição de ter a sensibilidade (incluindo a dor) bloqueada ou temporariamente removida, ou seja, a anestesia é um estado farmacologicamente induzido de analgesia, perda de respostas aos estímulos externos, perda de reflexos musculares esqueléticos e diminuída resposta a estresse. Um agente anestésico é uma droga que leva ao estado de anestesia e existe uma ampla variedade de drogas usadas.

 

Existem basicamente três tipos de anestesias, a anestesia geral (que compreende inconsciência e ausência de qualquer sensação), local e regional (por exemplo: anestesia peridural e raquidiana). Essas anestesias são feitas com agentes anestésicos diferenciados e para os estados em que se necessita de anestesia geral do paciente, essas drogas podem ser inaladas por anestesia inalatória ou injetadas via endovenosa ou intramuscular.

 

Antes do procedimento cirúrgico em que vai haver anestesia geral, existe a necessidade de jejum porque a anestesia diminui ou elimina os reflexos da deglutição e da tosse e o alimento pode ir para os pulmões, resultando em graves danos respiratórios (por exemplo, inflamação dos pulmões). Assim, embora o jejum seja desagradável, representa segurança essencial e indispensável. Os médicos veterinários preconizam jejum de 12 horas ou mais. A falta de alimentação e água nesse momento é menos grave do que uma aspiração pulmonar durante a cirurgia, por esse motivo essa regra deve ser bem executada pelos proprietários e nesse momento, sem dó.

 

Hoje, a melhor qualidade das medicações utilizadas em anestesia diminui, em muito, a ocorrência de efeitos indesejados, porém, cada paciente reage de uma maneira à anestesia e é possível existir náuseas, dor localizada e outros sintomas. Embora muito raro, podem ocorrer complicações mais sérias, como queda intensa da pressão arterial, convulsões ou parada cardíaca. 

Infelizmente, não há como realizar qualquer tipo de teste para saber se seu animal é alérgico a algum anestésico. Cada tipo de anestesia tem seus riscos e benefícios e é direito do proprietário saber a respeito da anestesia planejada, riscos inerentes e possíveis complicações.

 

Os sintomas após a anestesia dependem do tipo de droga que foi utilizada, da cirurgia e das condições clínicas do paciente. Com o advento de modernas técnicas e drogas, o despertar da anestesia normalmente se dá de forma gradual e sem grandes desconfortos. Os sintomas mais comuns neste período são: náuseas, vômitos e dor. Assim o médico veterinário deverá prescrever medicamentos para tratar estes e outros desconfortos.

 

Logo após a cirurgia, mesmo já estando de alta, ao receber seu animal, ele ainda estará sob o efeito do anestésico e poderá apresentar um comportamento alterado, podendo não reconhecer o dono, apresentar andar cambaleante, evacuar e urinar sem controle e apresentar episódios de vômitos.

 

Outra recomendação pós-anestesia importante diz respeito à primeira alimentação, que deverá ser oferecida quando o animal demonstrar disposição em comer. Fazê-lo comer contra sua vontade poderá provocar vômito, uma vez que o organismo do animal ainda estará metabolizando os medicamentos.

 

Nas primeiras 24 horas após anestesia, os animais devem descansar em local tranquilo e limpo, com pouca iluminação para permitir uma boa recuperação e nos três primeiros dias após o procedimento cirúrgico a alimentação e rotina devem ser retomados gradativamente, garantindo assim, saúde e felicidade ao seu melhor amigo.

 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now